Writing in Physics Classes in High School: Possibilities

Authors

  • Joselaine Setlik Universidade Federal do Paraná
  • Ivanilda Higa Universidade Federal do Paraná

Keywords:

High school, Writing, Physics learning, Vygotsky, Bakhtin

Abstract

This work explores the potentiality of writing in Physics classes by means of a didactic proposal developed in High School in Brazil, which consisted of inserting writing as a means of establishing relations of sense. It were adopted elements from Vygotsky theories (1978; 1986), assuming the importance of written language in learning process and the need for intrinsic motivation for learning; and Bakhtin theories (1986), defending language as essentially dialogical.The proposal consisted of reading texts about the history of Electromagnetism, followed by questions, and writing a letter to a scientist. Interviews were conducted with some students to understand the sense they attributed to the activity. The analysis permitted to argue in favor of writing potentiality in the learning and development processes. This experience indicates relevant discussions in favor of adopting writing activities as part of Physics teaching and learning processes.

References

Almeida, M. J. P. M. de & Ricon, A. E.(1993) Divulgação Científica e texto literário – uma perspectiva cultural em aulas de Física. Caderno Catarinense de Ensino de Física, 10 (1), 7-13.

Bakhtin, M. (1986). Speech genres and other late essays. Austin: University of Texas Press.

Brait, B. & Pistori, M. H. C. (2012) A produtividade do conceito de gênero em Bakhtin e o círculo. Alfa São Paulo, 56 (2), 371-401.

Brasil. (2006) Ministério da Educação e Cultura – Secretaria de Educação básica. Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio - Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. 2.

Brasil. (2013) Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI.

Carvalho, J. A. B. & Barbeiro, L. F. (2013) Reproduzir ou construir conhecimento? Funções da escrita no contexto escolar português. Revista Brasileira de Educação, 18 (54), 609-792.

Castro, G. de. (2014) Discurso citado e memória: ensaio bakhtiniano sobre Infância e São Bernardo. Chapecó: Argos.

Charret, H. da C. & Krapas, S. (2008) O discurso da física escolar como uma linguagem social particular: um olhar sobre a redação dos alunos. Atas XI Encontro de Pesquisa em Ensino de Física. Curitiba.

Emig, J. (1977). Writing as a model of learning. College Composition and Communication. Urbana: NCTE, v. 28, n. 2, p. 122-128.

Gaspar, A. (2014) Atividades experimentais no ensino de Física: uma nova visão baseada na teoria de Vigotski. São Paulo: Editora Livraria da Física.

Giraldi, P. M. (2010) Leitura e escrita no ensino de ciências: espaços para produção de autoria. Thesis – Curso de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Brazil.

Guedes, P. C. & Souza, J. M. de. (2011) Leitura e escrita são tarefas da escola e não só do professor de português. In I.C.B. Neves (ed.), Ler e escrever: compromisso de todas as áreas (9th ed.). Porto Alegre, RS: Editora da UFRGS.

Irigoite, J. C. (2012) Gêneros discursivos na aula de português: a (não) formação do aluno produtor de enunciados. Fórum Linguístico. Florianópolis, 9(3), 180-194.

Jewitt, C. (2006). Technology, literacy and learning: a multimodal approach. London: Routledge.

Jobim e Souza, S. (2008). Infância e Linguagem: Bakhtin, Vygotsky e Benjamin. Campinas: Papirus.

Leite, A. E & Garcia, N. M. D. (2009). Leitura na escola. Mas, até em física? Anais IX Congresso Nacional de Educação – PUCPR, Curitiba.

Martlew, M. (1983). Problems and difficulties: communicative aspects of writing development. In M. Martles (Ed.), The psychology of written language. Developmental and educational perspectives (pp. 295-333). New York: Wiley.

Navarro, F. & Chion, A. R. (2013). Escribir para aprender: disciplinas y escritura en la escuela secundaria. Buenos Aires: Editora Paidós.

Oliveira, M. K. de. (2003). Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento – um processo sócio-histórico. São Paulo: Scipione.

Olson, D. (1995). Conceptualizing the written word. An intellectual autobiography. Written Communication. Thousand Oaks: Sage, v. 12, n. 3, p. 77-297.

Oliveira, O. B. (2001). Possibilidades da escrita no avanço do senso comum para o saber científico na 8ª série do ensino fundamental. Dissertation in Education. Faculdade de Educação - Universidade de Campinas, Campinas, Brazil.

Downloads

Published

2018-07-11

How to Cite

Setlik, J., & Higa, I. (2018). Writing in Physics Classes in High School: Possibilities. International Journal of Physics &Amp; Chemistry Education, 10(2), 55–65. Retrieved from https://www.ijpce.org/index.php/IJPCE/article/view/21